“Quatro dias sozinha”. Três palavras que me assustaram por umas semanas quando meu marido anunciou que precisaria viajar à trabalho.

Eu moro longe da família e amigos, não tenho faxineira ou babá, conclusão: seria uma tática de guerra. Me preparei psicologicamente, fisicamente, preparei até marmitas, mas nada era o suficiente pra mim. O fato da minha filha não dormir à noite por mais de 3 h/4h consecutivas era o que mais me amedrontava. Como eu ia conseguir passar o dia todo sozinha com ela e ainda acordar a madrugada inteira? Eu viraria uma mãe mutante? Porque mãe zumbi eu já me intitulava(intitulo).

Quando chegou o dia da viagem eu fiquei resfriada…sim, inacreditável.Lembrei do miserável do Murphy, sempre me perseguindo. “Nada é tão ruim que não possa piorar”, ele diz. Fato!

No primeiro dia consegui ajuda de uma babá por 2 horas, ela veio a minha casa e eu pude comer sentada, tomar banho, escovei o dente, dei uma leve arrumada na casa e lavei a louça, foi o que deu. Isso depois de uma madrugada sem dormir, porque além da minha filha acordar, eu estava me sentindo muito mal pelo resfriado.

Quando a noite chegou eu já estava exausta e ainda tinha que dar banho, jantar e fazê-la dormir. Tudo sem a ajuda do maridão, que normalmente é quem assume esses momentos.

Ocupada

O segundo dia foi a mesma coisa, mas mais cansativo, lógico! cansaço acumulado+ madrugada em claro. No terceiro e quarto dia seria só eu, sem as duas horas com a babá. Já tava estilo mãe maníaca, precisava ter tudo calculado pra sentir que daria certo, porém só a vivência da situação que me daria a tranquilidade que esperava. Foi bem difícil, tomei banhos de 5 minutos, comi em pé ou com a criança chorando, senti muita dor nas costas,cansaço extremo e tinham momentos que me senti bem sozinha, se dormi 4h naqueles dois dias foi muito, mas sobrevivi e agora estou me sentindo uma mãe highlander.

Pensei nas mães solteiras, divorciadas, viúvas, ou até casadas com maridos que não são bons pais e não cumprem seus papeis. Quero dizer que as entendo, que vocês são demais, que vocês são fodas! Bato palmas, aplaudo de pé mesmo! Viver uma rotina do que eu vivi por 4 dias é pesado, é desumano, mas vocês conseguem! Nem consigo descrever em palavras o que vocês são, o que merecem. Gostaria de dar um abraço muito apartado em cada uma agora, se pudesse daria um milhão, mas não tá favorável, não kkkkkk

Quero explanar em público como as admiro e como são fortes! Eu, depois desses míseros 4 dias, fiquei me sentindo imbatível, imagina vocês, que levam a vida assim. Por um lado as invejo, sei que aguentam qualquer tranco, que sempre darão um jeito, que acham soluções onde a maioria não vê saída.

Aos pais não presentes por escolha, cada um percorre seu caminho e lida com as consequências. Não irei julgá-los, apenas digo que esta mulher, que educa e ama seu/s filh0/a/s é extraordinária e merece todo o seu respeito e amparo. Repensem suas atitudes, suas falas, seus esforços, empenho.

Parábens a todas as mãezonas que são guerreiras por natureza, mas em especial para as highlanders ❤

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s