Recebi mais uma história super inspiradora da Mãezona Renata Rocha, para a nossa série #mãesquesecuidam. Ela foi de desempregada à empreendedora em pouco tempo. Conquistou sua independência financeira e uma vida confortável para ela e seu filho. Sintam-se encorajadas ❤ Boa leitura!

Obs: em breve receberei uma amostra deliciosa para provar e já estou com água na boca! kk

16839575_1368996953161972_1511451853_n
Renata exercendo sua nova profissão

“Minha história com a cozinha começou lá na infância, quando aos finais de semana ficava na casa dá minha avó. Nortense e excelente cozinheira, me ensinou a moer temperos, escolher frutas, verduras e legumes na feira, a ralar coco seco, além de sempre me chamar para fazer bolos com ela (que eram deliciosos)… Passados alguns anos, já entrando na adolescência, lá nos meus 12 anos meus pais se separaram. Minha mãe, professora, nessa época trabalhava em duas escolas e ainda fazia faculdade à noite. Saía às 6h chegava à meia noite. Ela deixava a comida preparada no final de semana e durante a semana, nossa função era fazer um arroz, uma omelete, etc. Fui aprendendendo o básico, mas eu gostava mesmo era de fazer bolos. Aos 14 anos comecei a trabalhar com panfletagem. Fui chamada para fazer uma ação promocional e dali segui trabalhando em eventos, juntamente com um emprego de vendedora no shopping.

Quando terminei o colegial, nenhuma faculdade me interessava, então segui trabalhando por mais um ano até conhecer o curso de Podologia e me matriculei. Me formei no ano de 2011 e trabalhei na área. Anos depois, aos 25 anos tive meu primeiro filho e quando ele tinha 8 meses me separei do pai dele e fui para o interior, para onde minha mãe havia mudado. Tentei voltar a trabalhar fazendo unha e também atendimentos podológicos, mas a dificuldade era depender da minha mãe estar livre para olhar ele, sendo que ela trabalhava nos três períodos do dia. Neste tempo, atuei com uma outra paixão que é a música. Comecei a cantar com a Banda Prana, onde cantávamos Kirtans em encontros de meditação, retiros, eventos, etc.. Isso me salvou das dificuldades deste processo de readaptação. Voltando ao assunto “trabalho”, sempre trabalhei desde nova e aquilo foi começando a me incomodar. Eu precisava recomeçar minha vida profissional, reconquistar minha independência, agora com um filho, sem ter que deixá-lo o dia todo na escolinha (minha escolha). Ele estava perto de completar 2 anos, quando duas vizinhas me chamaram para fazer um curso de Confeitaria, gratuito pela prefeitura de Vargem Paulista-SP, e fomos… Foi maravilhoso! As pessoas que conheci, a professora batalhadora e excelente confeiteira que tivemos, tudo o que aprendi e aperfeiçoei naquele curso. Perto de me formar, conheci meu marido, Danilo.

16930876_1368996956495305_1230388420_o
Renata no curso que mudou sua vida

É aí  que essa história começa a ganhar ainda mais cor! Ele foi e ainda eh meu primeiro grande incentivador. Fiz uns pães de mel, ele adorou e me encheu de ideias. Resolvi então, vender. Vendi para vizinhos, conhecidos, para o pessoal da meditação onde eu cantava e inacreditavelmente, em um mês eu estava vendendo cerca de 300 unidades. Foi quando entrou em contato comigo o diretor de uma empresa de uma cidade vizinha, querendo 620 pães de mel por semana, para seus funcionários. Eu nem pensei duas vezes. Na semana seguinte eu teria de entregar a primeira demanda. Virei noites fazendo cálculos, fazendo a lista dos materiais e utensílios que eu precisaria para poder agora produzir sozinha esta quantidade. Certos dias trabalhava 17h seguidas sem parar, tinha que fazer os pães de mel em no máximo 3 dias antes, por conta da validade. Não dava para fazer um pouco por dia… Eu assava na sexta, recheava e cobria no sábado, embalava e etiquetava no domingo para serem retirados na segunda de manhã. Lembro de ter chorado de exaustão, lembro do Danilo ter dirigido 40km na madrugada vindo me ajudar, mas entrei no ritmo.

Fui de desempregada a empregadora. Aluguei uma casa, coloquei meu filho numa boa escola e ali estava eu, ganhando meu dinheiro dos meus doces e sustentando meu filho sem aperto. Virou um negócio, me tornei micro empreendedora e criei a Casa 15 Quituteria. Na formatura do meu curso de Confeitaria, ganhei destaque no jornal da cidade pelo meu aproveitamento e pelo negócio que havia criado. Comecei a desenvolver minhas próprias receitas e criei minha linha de doces Veganos. Continuei vendendo para o pessoal da meditação que sempre encomendava me dando o maior apoio desde a primeira fornada.

16923737_1368996976495303_1688516640_n
Destaque no jornal

Hoje estou há 4 meses morando em Londres, Ravi está com 3 anos e estou voltando com meus doces e salgados, agora por aqui com a Casa 15 Brazilian Flavors. Se você é mãe, quer empreender ou começar a fazer doces para vender, conte comigo que eu te ajudo. Deixo aqui minha eterna gratidão a todos que fazem parte desta história que realmente mudou minha vida.”

Renata Rocha

Anúncios

3 comentários em “De desempregada à empregadora #Mãesquesecuidam com Renata Rocha

  1. Amei amei amei!!

    Sou mãe, depois de muitos anos de minha trabalhando, hoje me encontro parada. E isso me incomoda. Vivo em Manchester UK. Mas, pretendo ainda este ano abrir algo para que eu possa empreender.

    Boa sorte! E muita luz!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s